quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Retrospectiva das atividades de 2016

O ano de 2016 está se findando e o PETNUT com grande felicidade já finalizou as atividades propostas para este ano. Foram realizadas, com êxito, várias atividades integrando o tripé pesquisa-ensino-extensão!!!


Iniciamos o ano com o InterPET, que aconteceu no dia 02 de Abril, na Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação. Esse evento reuniu 11 grupos PET de Goiás. Além de discutir o Programa, foi um momento de integração e relacionamento entre os petianos e tutores.




Nos dias 11 e 12 de abril foi realizada a a seleção para a nova composição do grupo PET. Este contou com 36 alunos inscritos da Faculdade de Nutrição de diversos períodos.



O Minicurso Lattes ocorreu no dia 06 de maio de 2016, na Biblioteca Central da UFG. A atividade foi realizada pelo próprio grupo PET NUT, com a orientação da professora Maria Luiza Rezende Ribeiro, tendo como público-alvo os acadêmicos da Faculdade de Nutrição da UFG. A atividade possibilitou estimular os participantes a construírem e atualizarem constantemente seu Currículo Lattes.




O III simpósio PETNUT aconteceu nos dias 19 e 20 de maio no auditório da Faculdade de Odontologia com o tema “Alergias e Intolerâncias Alimentares”. O evento contou com a presença de acadêmicos da área da Saúde de UFG e outros profissionais. Foi um sucesso!






 
Nos dias 20 e 21 de junho, Universidade Federal de Goiás realizou o Espaço das Profissões 2016 no Campus Samambaia. O grupo PET NUT-UFG foi convidado a participar da sala interativa para o curso de Nutrição. O PET NUT elaborou e personalizou caixas, as quais continham informações a respeito das atividades do PET e os aspectos gerais do curso.






Para o Evento do Dia do Nutricionista que ocorreu no dia 16 de setembro de 2016 na Câmara Municipal de Goiânia, o PET não poderia ficar de fora! Comparecemos ao evento com a nossa Companhia de teatro PETNUT, e apresentamos peças ilustrando situações do dia a dia de forma divertida e descontraída.






No dia 18 de setembro foi realizado o XI Passeio Ciclístico da Família no qual o PETNUT efetivou 3 ações: a distribuição de frutas, distribuição de receitas e uma caixa mágica dos alimentos. 




No dia 19 de Outubro de 2016 foi realizado o minicurso “Alimentos: Reaproveitando em tempos de crise no Conpeex, no Campus II Samambaia. A realização do evento contou o apoio do Pet Engenharia de Alimentos e Pet Enfermagem. Tivemos palestra do Professor Luíz Carlos sobre a conservação dos alimentos, vídeos sobre o desperdício e  higienização dos alimentos. Realizamos degustação de alimentos e uma discussão acerca dos riscos microbiológicos relacionados ao consumo de alimentos não devidamente conservados proposta pela Pet Engenharia de Alimentos. No final o Pet Enfermagem fez uma demonstração dos passos para a higienização correta das mãos. 



No dia 29 de outubro de 2016, realizou-se a Oficina Culinária de Intolerâncias Alimentares, voltada para o público intolerante à lactose ou glúten. A oficina aconteceu no Laboratório de Dietética da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Goiás. Foram elaboradas receitas utilizando substitutos dos ingredientes fontes de lactose ou glúten. 







A horta sustentável foi um projeto desenvolvido pelo PET NUT em parceria com o PET GEO. Este projeto, que aconteceu em várias visitas, teve por objetivo o desenvolvimento de uma horta sustentável e orgânica na Escola Municipal Professor Aristoclides Teixeira com a participação de alunos e professores, associada à ações de Educação Alimentar e Nutricional. 





O Recicla Nutri teve muito reconhecimento nos últimos meses na Faculdade de Nutrição, por causa da distribuição de bloquinhos de rascunho feitos com os papéis que são descartados nas caixas do recicla pela própria comunidade acadêmica.






Encerramos nossas Atividades este ano com sensação de dever cumprido! E esperamos voltar em 2017 com mais projetos e novidades.  

                                  Grupo PET NUT finalizando ano de 2016.




quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Resultado de imagem para dezembro laranja
Atenção! O corpo fala! Dezembro laranja, mês dedicado à prevenção do câncer de pele

                Outubro Rosa, Novembro Azul e agora é a vez do Dezembro Laranja. Trata-se de uma iniciativa que surgiu em 2014 e faz parte do Programa Nacional de Combate ao Câncer da Pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia(SBD). 
Segundo a instituição, a maioria dos casos pode ser evitada com medidas simples como: uso de filtro solar, chapéu, boné e cuidado com o excesso de exposição ao sol, bem como os horários de maior incidência solar.
         Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) os brasileiros não se protegem adequadamente o que contribui para a grande incidência da doença. O câncer de pele é o de maior prevalência entre os brasileiros, incluindo os casos de câncer melanoma e não-melanoma. Só em 2016, mais de 175 mil novos casos são estimados no Brasil.
Com a chegada da estação mais quente do ano, a incidência da radiação solar sobre a pele humana aumenta no verão e pode vir a desenvolver câncer de pele. Em 2016, a SBD antecipou o início da campanha para setembro com o movimento “O corpo fala – cuide da sua pele”, que alerta para os fotodanos gerados pela exposição desprotegida aos raios solares. Os fotodanos são os problemas na pele causados pelo sol menos graves que o câncer da pele. A exposição excessiva pode causar sardas, rugas, melasma, queimaduras e evoluir para câncer.
          Para comunicar a ação foi feito um alfabeto de corpos, formado por modelos contorcionistas por meio de palavras que remetem aos danos causados pelo sol. Outra novidade da campanha foi a criação de um personagem para atrair a atenção das crianças, o Super Protetor, um super-herói criado para estabelecer desde cedo uma cultura de cuidado com a pele, visando, assim, reduzir os riscos de doenças no futuro, bem como a chance de envelhecimento, melasma, sardas, queimaduras e o próprio câncer da pele.
O dezembro laranja chama atenção, também, aos sinais e sintomas, além do diagnóstico precoce. 

FIQUE ATENTO!!

Os principais sintomas são: lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente; mancha ou ferida que não cicatrizam e que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões e sangramento. Exames clínicos com biópsia solicitados dermatologista ou oncologista são fundamentais para diagnóstico e tratamento da doença.



Fonte:
http://www.sbd.org.br/sbd-antecipa-campanha-dezembro-laranja-que-este-ano-fala-sobre-o-fotodano/
http://www.infonet.com.br/noticias/saude//ler.asp?id=181049
http://www.clinicareichow.com.br/informacoes/dezembro-laranja-mes-de-conscientizacao-do-cancer-de-pele/

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Dia Mundial da Luta Contra a AIDS

A AIDS,  Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo, pois o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) ataca as células de defesa do nosso corpo, o que deixa o organismo vulnerável a diversas doenças oportunistas. O Vírus HIV pode ser transmitido de várias formas, dentre elas destaca-se: sexo sem proteção (oral, vaginal ou anal); agulhas e seringas contaminadas compartilhadas; da mãe para o bebê durante a gestação, parto ou amamentação; transfusão de sangue com o vírus.
O Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, 1º de dezembro, foi instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) em outubro de  1987. A data foi criada como uma forma simbólica de mobilização para todos os povos acerca da AIDS.
O laço vermelho criado em 1991 por designers que queriam homenagear amigos e familiares que haviam morrido por decorrência da doença, foi escolhido desta cor por simbolizar a ligação entre sangue e paixão e é um símbolo internacional da consciência sobre o HIV e a AIDS, que passa a ideia de solidariedade e comprometimento na luta contra a doença. O Laço Vermelho precisa ser mais que um símbolo. Deve representar as mesmas causas, que visa estimular a testagem para diagnóstico do HIV, prevenir o HIV, realizar o tratamento para quem é soropositivo e superar o preconceito.

O Ministério da Saúde estima em 734 mil brasileiros vivem com o HIV. Desse contingente, 417 mil usam os medicamentos antirretrovirais ofertados na rede pública. Portanto, estão com a carga viral mais controlada, o que reduz a chance de infectar outros indivíduos. Porém, 167 mil pessoas sabem que possuem a doença, mas não procuram tratamento. Outros 150 mil convivem com o vírus e não sabem. Ou seja, estes dois grupos permanecem com o HIV sem controle, o que representa risco elevado de infecção. Isso também se deve pela forma tardia que o vírus apresenta de se manifestar.

Fonte:http://www.aids.gov.br/noticia/2015/vamos-todos-divulgar-o-laco-vermelho-em-dezembro
http://www.aids.gov.br/pagina/o-que-e-sistema-imunologico